MotorDream

Testes

Teste: lançamento nacional do Mercedes-Benz GLA 2017 - Esporte nem tão fino

09/08/2017 11:00  - Fotos: Luiz Humberto Monteiro Pereira/ Carta Z Notícias
Envie por email


Parecer mais SUV é a proposta do renovado Mercedes-Benz GLA

por Luiz Humberto Monteiro Pereira
Auto Press
 
Desde que foi lançado, em 2013, o utilitário esportivo Mercedes-Benz GLA sempre valorizou muito o seu aspecto de esportivo. A traseira caída, típica dos cupês, sempre ajudou a dar ao menor SUV da marca da estrela um jeito de quem é mais afeito a correr num bom asfalto do que encarar trilhas esburacadas. Mas o estilo “off-road” anda em alta nos lançamentos automotivos em todo o mundo e fez a marca alemã rever os seus conceitos em relação ao GLA. Tanto que, no “face-lift” que chega agora à versão “made in Brazil” do GLA, a proposta da Mercedes é justamente reforçar o caráter SUV do modelo. Para atingir esse objetivo, detalhes estéticos foram modificados para dar um ar mais robusto ao modelo produzido na cidade paulista de Iracemápolis, que chega esse mês com sua “cara nova” às concessionárias Mercedes-Benz de todo o país.
Segundo modelo mais vendido da Mercedes-Benz no Brasil – perde para o Classe C – e responsável por um terço das vendas da marca nesse ano, o utilitário esportivo o GLA ganhou novos elementos de design interior e exterior, além de passar por uma atualização em sua configuração. Agora, a família GLA é oferecida no Brasil em cinco versões: 200 Style, 200 Advance e 200 Enduro, todos com já conhecido motor 1,6 litro de 156 cv; e, no topo da linha, a 250 Sport, que mantém o motor 2,0 litros de 211 cv. A versão de alta performance Mercedes-AMG GLA 45 4Matic é equipada com o motor 4 cilindros mais potente do mundo, que oferece nada menos que 381 cv, e câmbio AMG Speedshift DCT de 7 velocidades. 
Uma "personalidade de SUV" é, cada vez mais, uma razão de compra importante para muitos compradores de veículos. Para reforçar essas características, a Mercedes-Benz optou por equipar as versões 1,6 litro e 2,0 litros do GLA com a suspensão Off-road Comfort, que preserva as qualidades de dirigibilidade do modelo adequando-o às características das ruas e estradas brasileiras – recebeu um aumento de 3 centímetros na altura livre do solo. Além disso, para dar um visual mais “durão”, a Mercedes fez alterações sutis no modelo. Criou uma nova grade do radiador com a grande estrela de três pontas ao centro, onde se destacam as aberturas retangulares ao longo das duas barras horizontais – elementos trazidos do GLS, maior SUV do portfólio da marca. O novo para-choque dianteiro ganhou largas aberturas de ventilação e um aplique central na parte inferior para proteção do veículo. A partir da versão Advance, os faróis Led High Performance, caracterizados por uma temperatura de cor similar à da luz do dia que reduz a fadiga visual, substituem os anteriores bi-xenônio como equipamento de série. Na traseira, o para-choque conta com vincos mais fundos e é arrematado na parte de baixo por um protetor destacado. O conjunto posterior ganhou também grandes lanternas agora com tecnologia Stardust, derivada do Classe E. Seu design mais reto e a união por uma barra horizontal aumentam a percepção de largura do veículo. Graças à otimização da aerodinâmica, o índice Cd evoluiu dos prévios 0,29 para 0,28,
Por dentro, as novidades são novas cores e acabamentos dos bancos para as versões com motorização 1.6, assim como painéis de controle cromados. Os controles das teclas para os ajustes dos bancos nas portas, disponíveis a partir da versão Advance, ganharam pequenos toques de estilo e o compartimento porta-objetos do console central é circundado por uma moldura cromada. Além disso, os anéis das aberturas de ventilação estão melhor destacados
Sob o capô, o GLA traz os mesmos motores: o turbo 1.6 litro com injeção direta de combustível e 156 cv (Style, Advance e Enduro) ou o 2.0 litros com 211 cv (250 Sport), ambos combinados à transmissão automática 7G-DCT com dupla embreagem. Segundo a Mercedes-Benz, os dois motores têm como característica a excelente entrega de torque em baixas rotações, importante sobretudo para o trânsito urbano. O GLA traz de série também a função ECO Start/Stop, que desliga o motor quando o veículo é imobilizado, reduzindo o consumo e as emissões.
Como força não é nada sem controle, o GLA conta com vários sistemas de assistência: controle de estabilidade ESP,  Hold – que imobiliza o carro em paradas temporárias, como nos semáforos –, detector de sonolência Attention Assist, assistência de partida em aclives HSA, controle de tração eletrônico em cada roda ETS, pré-carregamento dos freios Priming e, a partir da versão Advance, assistente ativo de estacionamento que posiciona o carro na vaga sem a necessidade de mexer no volante, controlando apenas o acelerador e os freios. Tanta tecnologia não sai barato. Os preços do novo GLA começam em R$ 158.900 na versão 200 Style, passam por R$ 175.900 na 200  Advance – que é a mais vendida do modelo –, chegam aos R$ 203.900 na 200  Enduro e atingem os R$ 232.900 na 250 Sport. Já a poderosa Mercedes-AMG GLA 45 4Matic é oferecida por imodestos R$ 359.900 – valor que dá para comprar duas 200 Style e ainda levar mais de R$ 42 mil de troco.
 
Primeiras impressões

Performance convincente

São Sebastião/SP - O GLA é daqueles carros que não cansam. O teste drive de apresentação do modelo à imprensa brasileira, num trajeto entre a capital paulista e o litoral, teve mais de 300 km e levou mais de 6 horas para ser concluído. A versão avaliada foi a intermediária 200 Advance, tradicionalmente a mais vendida do modelo, num vistoso tom de vermelho. 
Mecanicamente, o GLA continua o mesmo. No modelo avaliado, o motor turbo 1,6 litro com injeção direta de combustível e 156 cv, combinado à transmissão automática 7G-DCT com dupla embreagem e possibilidade de acionamento manual das marchas através de padlleshifts no volante, oferece uma boa entrega de torque em baixas rotações e dá ao GLA um comportamento dinâmico bastante consistente. O conjunto instiga dirigir de forma bastante esportiva e transmite percepção de extrema confiabilidade. O bom equilíbrio da suspensão, bem assessorada por diversos dispositivos eletrônicos, ajuda a tornar qualquer passeio ainda mais interessante e divertido.
No caótico trânsito urbano paulistano, o GLA faz valer o seu lado “sala de estar” e esbanja conforto. Já nas estradas rumo ao litoral paulista, nos raros trechos onde os quase onipresentes radares de velocidade permitem pressionar o pedal da direita com maior vigor, dá para perceber que o torque e a potência do GLA são mais do que suficientes para mover o carro com leveza e agilidade, sem estressar o motorista. Para ressaltar o lado SUV do GLA, a Mercedes incluiu um pequeno trecho de trilha leve no teste, que o utilitário esportivo atravessou de forma ligeira, sem sinais de vacilação. Mas ter inteligência para correr não basta: o ideal é ser racional até quando se está parado. Para isso, o GLA traz de série também a função Eco Start/Stop, que desliga o motor quando o veículo é imobilizado, reduzindo o consumo e as emissões nas grandes cidades, onde os engarrafamentos lamentavelmente são frequentes.
 
Ficha técnica
 
Mercedes-Benz GLA 200 Advance
 
Motor: Gasolina e etanol, dianteiro, longitudinal, 1.595 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, turbo, comando duplo de válvulas no cabeçote variável na admissão e no escape. Acelerador eletrônico e injeção direta.
Transmissão: Automatizada de duas embreagens e sete marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle de tração.
Potência: 156 cv a 5.300 rpm.
Torque: 25,5 kgfm entre 1.200 rpm e 4 mil rpm.
Aceleração de zero a 100 km/h: 8,1 segundos.
Velocidade máxima: 215 km/h.
Diâmetro e curso: 83 mm x 73,7 mm. Taxa de compressão: 10,3:1.
Suspensão: Eixo dianteiro McPherson e suspensão traseira com braços múltiplos. Controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 235/50 R18.
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás.
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,42 m de comprimento, 2,02 m de largura, 1,52 m de altura e 2,70 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.
Peso: 1.435 kg em ordem de marcha.
Capacidade do porta-malas: 421 litros.
Tanque de combustível: 50 litros.
Produção: Iracemápolis, Brasil.
Lançamento mundial: 2013. Lançamento no Brasil: 2015.
Preço: R$ 175.900.

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas