MotorDream

Ônibus e Caminhões

Scania Heavy Tipper - De olho nas minas

08/09/2017 11:00  - Fotos: Divulgação
Envie por email

 
O dinâmico segmento de mineração é o foco do novo caminhão Scania Heavy Tipper

por Luiz Humberto Monteiro Pereira
Auto Press
 
Celulares, televisores, computadores, automóveis, prédios... Muito do que cerca o homem contemporâneo tem como origem uma atividade quase tão antiga quanto o homem: a mineração. Com o desenvolvimento tecnológico, cresce a demanda por velhos e novos minerais. E a fonte para obtê-los é a mesma há milênios - as minas. A mineração sempre foi um cliente importante para a indústria de caminhões. Agora é a sueca Scania que acaba de apresentar no Brasil uma novidade global voltada para o segmento. O Scania Heavy Tipper é um caminhão pesado off-road que chega com uma proposta instigante para os empresários do setor - aumentar a rentabilidade da atividade mineradora, com redução no custo da tonelada transportada, menos desperdício e menor impacto ambiental.
A Scania pretende que o Heavy Tipper se situe entre os caminhões pesados rodoviários adaptados para a mineração e os equipamentos gigantes da chamada linha amarela - escavadeiras, carregadeiras, retro-escavadeiras, compressores, gruas, guindastes e plataformas aéreas. Por atuar em ambiente inóspitos, um caminhão da mineração normalmente é aposentado com três de uso, ou cerca de 18 mil horas de trabalho. Segundo a Scania, o Heavy Tipper proporciona ganhos reais de 25% a mais de carga líquida, 5% a mais de disponibilidade, redução de 13% no consumo, 15% a menos no custo da tonelada transportada e 5.000 horas a mais de vida útil - ou seja, por volta de 1 ano a mais de trabalho. 
O novo modelo é oferecido nas configurações P 440 6×4 - com carga líquida de até 32 toneladas - e G 480 8×4, com dois eixos dianteiros direcionais e capacidade de carga líquida de até 40 toneladas. Ambos trazem motor de 13 litros, Euro 5 com controle de emissões SCR, respectivamente com 440 cv e torque de 234,5 kgfm, de 1.000 a 1.300 rpm e com 480 cv e torque de 244,7 kgfm de 1.000 a 1.350 rpm. “Hoje, um caminhão 8×4 com PBT de 50 toneladas transporta, em média, 32 toneladas de carga líquida. Com o Heavy Tipper, na mesma configuração 8×4, o aumento de PBT para 58 toneladas eleva a capacidade para 40 toneladas de carga útil. Isso significa reduzir uma operação de dezoito caminhões para dezesseis”, contabiliza Celso Mendonça, diretor de desenvolvimento de negócios da Scania. A linha Scania rodoviária habitualmente usada pelo segmento de mineração, com motores de 400, 440 e 480 cv nas configurações 6×4, 6×6, 8×4 e 10×4, continua em linha. Graças ao seu sistema global de produção modular, a Scania usa menos componentes para fazer mais variedade de modelos. “É como montar peças de Lego. Temos menos desperdício e ganhamos em disponibilidade de peças, além de tornar mais fácil o treinamento de mecânicos”, exemplifica Mendonça.
Para atingir essas metas de evolução, o Heavy Tipper traz diversos reforços estruturais em relação aos pesados anteriormente oferecidos pela Scania ao segmento minerador. Os eixos traseiros receberam uma carcaça reforçada e os feixes de molas são mais grossos. O eixo cardã tem diâmetro 24% maior. A caixa de câmbio automatizada Opticruiser de 14 marchas ganhou uma nova versão mais robusta, com anéis sincronizadores tratados com fibra de carbono. Os eixos dianteiros são mais espessos e a suspensão recebeu um feixe de molas a mais. Os freios foram redimensionados, com lonas 50% maiores, e o sistema de direção também foi reforçado. Os pneus do Heavy Tipper são Goodyear 325/95 R24 ORD, próprios para condições severas, mas opcionalmente podem ser usados Michelin 325/95 R24 X Works XD. As carrocerias basculantes utilizadas na mineração, que variam de tamanho de acordo com a densidade do material a ser transportado, podem ser confeccionadas por diversos encarroçadores, em cooperação com a Scania.
Além do caminhão extra-pesado Heavy Tipper em si, a Scania oferece aos grandes mineradores outras ferramentas e serviços para aumentar a produtividade. A Scania Mining é unidade de negócios dedicada ao segmento de mineração, onde estão concentradas atividades e processos específicos, desde possibilidade de gerenciamento de frota por meio da conectividade em tempo real às oficinas e lojas de peças na própria mineradora. Como o sistema de “on site”, serviços e estoques de peças são disponibilizados nas áreas de mineração. Como essas áreas muitas vezes ficam em locais remotos, a presença de mecânicos e peças na área da mina evita problemas logísticos que passam deixar o caminhão muito tempo parado, em caso de defeito. Outra ferramenta é um sistema o que recolhe dados online, em tempo real, dos caminhões em operação, para ajudar as empresas mineradoras a resolverem eventuais “gargalos” na produtividade e otimizarem a produção. Com o Heavy Tipper, a Scania espera elevar sua participação no segmento dos atuais 33% para 45% em 2020, quando a expectativa é de um mercado nacional de caminhões de mineração de 1.200 unidades anuais - o dobro do atual.
 
Primeiras impressões
 
Muitas pedras no caminho
 
Mogi das Cruzes/SP – Em sua apresentação à imprensa especializada global e a alguns grandes clientes de todo o mundo, o novo Scania Heavy Tipper pode ser experimentado em seu “habitat”: a Mineração Horii, um dos principais produtores de caulim da Região Sudeste do Brasil, situada na periferia da cidade paulista de Mogi das Cruzes. O caulim é um silicato hidratado de alumínio que tem diversas utilizações industriais, incluindo formação de filmes, cerâmica, suporte de catalisadores e agente polidor. Foram disponibilizados para “passeios” pela área da mina os modelos Heavy Tipper  P 440 6×4 e G 480 8×4, ambos com o mesmo motor diesel de 13 litros, cada versão com suas configurações de torque e potência. 
 
Em ambos os caminhões, que rodaram carregados de caulim, chamou a atenção o conforto e a facilidade com que o caminhão transpõe obstáculos típicos das áreas de mineração – buraqueiras, aclives e lamaçais –, mesmo com muitas toneladas “nas costas”. Além do eficiente câmbio automatizado Opticriser de 14 velocidades, o Heavy Tipper oferece ao motorista confortos como o Hill Hold, que impede que o caminhão “despenque” quando o motorista é obrigado a parar em meio a um aclive e depois precisa voltar a acelerar. A direção é surpreendentemente suave para um veículo desse porte a facilita as manobras, mesmo em terrenos irregulares. Já conhecido nos caminhões da Scania, o sistema hidráulico de freio auxiliar Retarder também teve, na Mineração Horii, ocasião de mostrar sua competência. Ele funciona em conjunto com o freio motor e os freios de serviço e pode ser ativado por meio de uma alavanca localizada atrás do volante. Reduz o desgaste normal das lonas e dos tambores e ajuda a diminuir os custos com manutenção dos freios, além de diminuir o risco de perda de eficiência de frenagem pela temperatura excessiva, causada pelo uso constante dos freios de serviço em longos declives.
 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas