MotorDream

Testes

Teste: Mercedes-Benz Classe S - Trunfo estrelar

09/07/2018 17:19  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Teste: Mercedes-Benz Classe S - Trunfo estrelar

 Mercedes-Benz Classe S reúne as melhores tecnologias de referência e conforto sem perder o ar clássico

POR COSIMO CURATOLA, DO INFOMOTORI.COM/ITÁLIA 
EXCLUSIVO NO BRASIL PARA AUTO PRESS
COLABOROU MÁRCIO MAIO/AUTO PRESS
 
 
A Mercedes-Benz é uma das fabricantes mais antigas do mundo. Sua história, brasão e inovação transcendem o marketing simples, pelo menos na indústria automotiva. Em seu portfólio, é o Classe S o elegante carro-chefe da marca. O modelo incorpora, em toda a extensão, o espírito genuíno da fabricante alemã – desde suas versões de entrada. Não foi à toa que a Daimler optou por manter o icônico emblema estrelar no capô exclusivamente neste carro – exceto por algumas versões do Classe E vendidas em alguns mercados.
 
O Classe S surgiu no fim da década de 1950, começou a ser uma referência no início dos anos 1970 e está em sua oitava geração, com um estilo refinado, porém nada futurista. Pelo menos do lado de fora. Ele mantém um desenho mais clássico e é facilmente reconhecível pela frente sóbria e institucional. A frente traz uma sofisticada entrada de ar em forma de rede na parte inferior, além do capô longo – que sugere motores de alto quilate. O perfil dá ao carro um ar mais aerodinâmico, embora sutil. E é embelezado por uma linha de cintura relativamente alta e molduras cromadas ao longo de toda lateral do veículo. São 5,12 metros de comprimento, 1,90 m de largura, 1,50 m de altura e 3,03 m de entre-eixos. A traseira é mais clássica e traz escapamento cromado duplo.
 
O interior é dominado por uma tela dupla que engloba o painel de informações e a central multimídia do modelo. Acabamentos em madeira estão presentes e as saídas de ar mantêm o desenho clássico arredondado. Um elegante relógio analógico no centro do painel reforça o espírito tradicional do sedã. Massagem para os encostos, cortinas nas janelas e teto panorâmico elétrico estão entre as tecnologias empregadas. Toda a instrumentação é personalizável. A navegação no sistema de entretenimento pode ser controlada através de um comando no apoio de braços central ou, diretamente, na tela sensível ao toque. Passageiros traseiros usufruem de dois assentos separados por um apoio de braço e conta com sistema de ar-condicionado com controles exclusivos.
 
No Brasil, a Mercedes está oferecendo apenas duas versões do modelo: S 500L e AMG S 63L. A primeira conta com suspensão a ar e traz um propulsor V8 biturbo com 4.661 cm³ que rende 455 cv de potência e 71,4 kgfm de torque, gerenciado por um câmbio de 9 velocidades e que acelera o modelo de zero a 100 km/h em 4,8 segundos. Já modelo com assinatura da AMG tem tração integral, suspensão multilink na frente e atrás com amortecedores autoajustáveis e motor V8 biturbo de 5.461 cm³ com 585 cv de potência e 91,8 kfgm de torque, com câmbio de sete velocidades. Ele vai da imobilidade aos 100 km/h em 4 segundos cravados. O S 500 L sai a R$ 676 mil enquanto o AMG S 63L fica em R$ 976 mil.  
 
Primeiras impressões
Na busca do inatingível
 
Vicenza/Itália – Na Daimler, certamente decidiram trabalhar em uma ideia e não em um produto quando desenvolveram o Mercedes-Benz Classe S. Afinal, a ideia era surpreender consumidores que já têm tudo. A Mercedes, então, tentou com Classe S vender o que não é possível comprar, projetando um produto que vai além do status. Uma vez dentro do sedã, notam-se os ajustes perfeitos do banco do motorista e a visão é livre de impedimentos em todas as condições. Atrás, no entanto, é difícil reclamar de algo quando se tem uma visão de alta definição dupla projetada no console. O volante tem boa ergonomia e uma calibração progressiva que se destaca. O modelo é um retorno às origens da Mercedes e o Classe S lembra até a exclusividade de um jato particular. A começar pelo sistema de suspensão, que parece funcionar a um metro de distância do chão.
 
As reações do modelo em movimento são sacrificadas pelo alto conforto a bordo. Apesar da potência entregue pelos motores oferecidos, o interior tem um silêncio embaraçoso, mesmo em um ritmo em que não se respeite limites de velocidade. Claramente, é possível intervir sobre as diferentes configurações de chassis, motor, direção e eletrônica para adaptar o carro às condições de condução mais dispares, mesmo que o temperamento permaneça sempre marcado pelo conforto dos ocupantes.
 
Para apoiar a condução, há o famoso sistema de tração integral 4Matic e a transmissão automática com conversor de torque, que também pode ser operada por aletas atrás do volante. O Classe S incorpora toda a elegância de uma marca centenária através de sua tecnologia e do conforto. A qualidade construtiva e o prazer de condução combinam-se para proporcionar aos passageiros uma experiência superior às expectativas. Tudo está meticulosamente no lugar e encontrar falhas é quase impossível.
 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas